Para muitos fãs da faxina, cheiro de água sanitária é significado de casa limpa. Recentemente, porém, pesquisadores descobriram que talvez não signifique só isso!

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Toronto, demonstrou que substâncias produzidas quando se utilizam alvejantes à base de cloro em ambientes fechados, podem reagir com compostos orgânicos voláteis e formar produtos poluentes.

A pesquisa ilustrou o potencial da formação de partículas sob a exposição de luz durante o uso de produtos de limpeza comuns. A formação de produtos oxigenados e clorados, tanto na fase gasosa quanto na particulada, pode gerar efeitos negativos à saúde de indivíduos expostos.

Principalmente em locais menos ventilados, os compostos ácido hipocloroso (HOCl) e gás cloro (Cl2) podem se acumular em altos níveis, e reagir com outros produtos químicos comumente utilizados nas residências, como é o caso do limoneno – presente em produtos de limpeza e purificadores de ar. A presença de luz, de origem interna ou externa, pode resultar na produção de um radical hidroxil e um átomo de cloro, que também ficam disponíveis para reagir com outros compostos e formar aerossóis – que poluem o ar e podem causar problemas respiratórios em humanos e animais.

Garanto que depois de ler esse artigo, você prestará mais atenção quando sentir aquele cheirinho de água sanitária. Mas também não vale usar essa desculpa para deixar a casa suja!😁

Autora: Ma. Mariana Feltrin Canever

Referência

WANG, Chen; COLLINS, Douglas B.; ABBATT, Jonathan PD. Indoor Illumination of Terpenes and Bleach Emissions Leads to Particle Formation and Growth. Environmental Science & Technology, 2019.

Deixe-nos um Comentário :)